domingo, 15 de novembro de 2009

"O governo dá!", Verdade?

Recebi isto por mail:

Vais ter relações sexuais?
O governo dá preservativo!
Já tiveste?
O governo dá a pílula do dia seguinte!
Engravidaste?
O governo dá o aborto!
Tiveste o filho?
O governo dá o abono de família!
Estás desempregado?
O governo dá subsídio de desemprego!
Estás na escola e não aprendes nada?
O governo dá as novas oportunidades!
És viciado e não gostas de trabalhar?
O governo dá o rendimento social de inserção (que raio de novo, gostava mais quando era rendimento mínimo garantido)!

Estudas, trabalhas, produzes e andas na linha?
O governo "oferece-te" uma bolsa de impostos e responsabilidades nunca vistas em lugar algum.


Concordam?
Tirando o "dramatismo" do texto, concordo com as suas bases. O que se vê é que se premeia quem não faz e prejudica-se quem faz!

12 comentários:

RoCosta disse...

Aqui no Brasil nada mais verdadeiro que esse email.
Abraço!

Paulo A. disse...

Queres estudar engenharia mecânica?
O estado paga-te o curso quase todo.

Queres uma experiência no CERN?
O estado dá-te uma bolsa razoável isenta de IRS.

Eu não me sinto nada prejudicado.

(e o RSI e o subsídio de desemprego dão de comer a muita gente)

Nuno Oliveira disse...

O estado paga-me um curso e um estágio, mas vê isso como um investimento. Aprender hoje para amanhã produzir mais e melhor e assim receber mais impostos.

O subs. de desemprego é um direito que todo o trabalhador merece porque desconta para ele. O RSI já não é assim.

Gostava de ver a experiência: todos os que recebem RSI terem de fazer 4h por dia de trabalho para o país (limpar ruas, limpar a mata, limpar edifícios públicos, etc. etc.).. Será que ia aumentar ou diminuir os RSI's?

Paulo A. disse...

Seria uma experiência interessante, mas em vez de essas pessoas serem beneficiárias do RSI passavam a ser funcionárias públicas e a receber mais. Há gente que trabalha 40 h/dia e que recebe RSI.

Combater a marginalização também é um investimento.

Mas eu já sei que pensamos de forma diferente e que isso não vai mudar :). Só não acho lógico que nós nos sintamos prejudicados.

Paulo A. disse...

40 h/semana :)

Nuno Oliveira disse...

Queria dizer 4h/ dia :P

O RSI penso ser à volta de meio salário mínimo..

Nuno Oliveira disse...

Aahh. Eu não disse que me sinto prejudicado pessoalmente, até porque também tive as minhas ajudas, tal como disseste.

Só penso que dar o RSI não ajuda nada, apenas varre-se o lixo para baixo do tapete.

Devemos ajudar quem merece, ora vejamos:

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=0561569B-FD72-43E4-A945-84258334B7F8&channelid=00000019-0000-0000-0000-000000000019

Qualquer trabalhador fica feliz por ajudar esta família... (not).

Paulo A. disse...

Eu acho que ajuda, pelo menos ate que alguem tenha uma ideia melhor.

O facto de um artista qualquer decidir que esses outros artistas tem direito ao RSI nao quer dizer que a lei seja ma, mas sim que ha muitos artistas.

Eu sei que nao te sentes pessoalmente prejudicado, so quis dizer que nem so os preguicosos sao ajudados.

Nuno Oliveira disse...

Estamos a chegar a um meio termo que é mau para a discussão :P

Mas concordo que devemos ajudar quem precisa e sei que falar e criticar é fácil. Fazer e aplicar é muito mais complicado.

Nuno Oliveira disse...

Mais uma notícia!

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=52DCD4FB-003A-4294-9C19-0C2A3F1D67DC&channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181&h=11

Não sou só eu que digo :)

alexandra disse...

eu diria que o correio da manhã, não será provavelmente a melhor fonte, tendo em conta os objectivos sensasionalistas a que se propõe e o escopo lucrativo que pretende alcançar nas camadas que precisamente criticam, quer por estarem mal informadas quer porque pimenta no c# dos outros é refresco.
(peço desculpa pela expressão grosseira)

Nuno Oliveira disse...

Sou o primeiro a dizer que o CM é capaz de ser um dos piores exemplos de jornalismo, mas será que a base é inventada?

Então quem tem subsídio de desemprego..... É vê-los ir às empresas pedir para carimbar um papel qualquer para provarem que andam à procura de emprego, mas nas entrevistas a fazerem o pior possível para não ser chamados, etc. etc.

:)

Não esquecer que metade do que se produz fica para o Estado, para se gastar nestas borlas :)